-->
ABRALE - Crie o seu Blog


Quando fechar os olhos, ai mesmo onde está, pense....... com você mesmo, por que eu? Eu sei você já está pensando nisso... Mas pense junto com isso, como você chegou até aí? Ainda pode dar mais disso? Você ainda agüenta respirar, eu sei que sim... pois ainda está aí... Lembra do cheiro daquele almoço de domingo, o gosto do feijão, do arroz, o cheiro da carne.... A COCA-COLA com gelo era demais... Não estou tentando te torturar, eu sei que não consegue comer... Mas eu sei que você vai levantar, eu sei que esse respiro é de esperança, sei que ainda quer andar por aí, ir ao cinema, tomar sorvete, comer pizza.... Eu tenho certeza que você vai, e quando se levantar daí, vai ter tudo que quiser, vai conquistar tudo àquilo que desejar.... E muito mais do que a vida, você desejará viver, pois então viva, sem abraçar a morte, pois a morte não gosta de você!!!



Escrito por vitorcastelano às 20h00
[] [envie esta mensagem] []



Sem ela não estaríamos vivos

Ou estaríamos pelo menos correndo perigo.

Raspões e aranhões significam que algo não pegou em cheio.

Tudo que às vezes parece ruim poderia ser pior.

E é por isso que devemos agradecer de vez em quando por tudo que temos mesmo que pouco.

 

 

SORTE VOCÊ TÊM, E É A ÚNICA COISA QUE TEMOS EM COMUM. MAS UNS TEM POUCO OUTROS GANHAM NA SENA. MAS FAZER O QUE. PODIA SER PIOR.



Escrito por vitorcastelano às 22h45
[] [envie esta mensagem] []



Cuca “reflect”

 

 

Eu era como “Sansão”, minha força estava toda em meu cabelo, quando soube que meu cabelo ia cair, foi um choque, logo pensei, “me ranque um braço, mas deixem meu cabelo no lugar”. Demorou um pouco para cair, uns quatro meses, resistiu bem, até achei que não fosse cair, que era conversa do médico, mas acho mesmo que caiu, porque na semana em que caiu, foi na semana que minha resistência ficou o mais baixo possível. Bem, quando começou a cair eu não usava nada, começou a cair um fiozinho, depois dois, até vim um bolão e minha cabeça começou a criar os famosos “caminhos de rato”, porem eu me achava feio até de boné, então coloquei uma bela de uma toca na cabeça. Que estação era? Era verão. É verão, 35ºC e o bobão de toca. Fiquei de toca até uma menina de minha escola me sugerir colocar um boné já que meu cabelo havia voltado a crescer, eu coloquei, ela gostou, eu continuei, porém toda vez que ele caia eu ia lá e colocava a toca, depois ia e colocava o boné, até que um dia de tanto minha namorada insistir para eu tirar que era bobeira, de tanto ela dizer que eu ficava “sexy” careca, que eu em fim comecei a achar também.

 

Conclusão, você nunca sabe se você é bonito ou não até que uma pessoa que você não conhece te faça um primeiro elogio. Você que acabou de perder “a cobertura da lua cheia”, mostre sua careca para alguém, garanto que sempre tem alguém para achar e fazer você achar que está bonito, e que isso seja verdade!!!



Escrito por vitorcastelano às 22h46
[] [envie esta mensagem] []



MÃE, TE AMO!!! OBRIGADO POR TUDO!!!

 



Escrito por vitorcastelano às 18h15
[] [envie esta mensagem] []



Click aqui e conheça mais sobre o projeto, http://www.abrale.org.br/dodoi/

Click aqui para fazer sua doação, http://sec.adtevento.com.br/abrale2009/dodoi/inscricao/frm_inscricao.asp?eveId=1



Escrito por vitorcastelano às 18h13
[] [envie esta mensagem] []



MÃES, MÃES E MÃES

Mães são todas iguais. Preocupadas! Um arranhão nos seus tesouros e elas se descabelam. Não que isso seja ruim. Mas se mãe já fica preocupada com o filho super-saudável, querendo saber se ele já almoçou, se comeu direito, se comeu verdura, tudo bem que elas têm razão quanto a isso, mas, não é pra comer também um prato de verdura e outro de arroz e feijão, elas ficam preocupadas com seu joelho ralado do colégio, se vai ter aquela inflamação; imagine só a mãe de um adolescente com câncer.  Eu nunca tinha comido um brócolis em 13 anos de vida, comi dezenas deles, eu nunca comi tanto bife de fígado em 1 ano, quanto havia comido em toda minha vida anteriormente, eu mal comia alface, em um só ano comi mais espécie  de folha que um coelho em toda sua vida, eu mal comia mel com alguma coisa, me faziam tomar uma colher de melado por dia ( talvez por isso tenha hoje, repudio com doce), suco de graviola até não agüentar. Tudo bem que ela tava preocupada ou quase desesperada pelo filho com câncer, mas não precisava de tanto. Tudo bem também que depois disso em continuo comendo folhagem que nem um coelho, mas só isso também. Tirando a parte alimentar. Sair na rua sem blusa de frio era quase um crime inafiançável, mesmo a 25ºC de temperatura. Sair pra caminhar ou pegar peso eu era tão louco quanto alguém que rasgue dinheiro. Chegou um ponto que eu não agüentava mais a cúpula de vidro. O que eu fiz? O que todo adolescente faz quando se sente reprimido. Revoltei-me, melava a colher com melado pra falar que tomei, dava o bife pro cachorro e suco pra pia. E as folhas?! As folhas eu comia, pois era a única coisa que eu gostava. E a blusa de frio? Chegava tarde da aula, fazia tudo que tinha que fazer sem a blusa de frio, depois voltava pra casa e ia fazer alguma coisa pra minha mãe não reclamar.

 

Não adianta forçar ninguém a nada, ainda mais alguém que está com a mente lá em baixo, “quase sete palmos”, minha mãe aprendeu errando que é mais carinhoso e produtivo oferecer ou misturar com o que eu gosto, do que me forçar fazer ou comer algo que eu não gosto. E mães se seus filhos têm entre 14 e 18 anos, eles querem no mínimo se divertir, e diversão neste caso é mais que um remédio, é uma alto-cúpula para toda e qualquer preocupação.

 

Mães têm mais uma coisa, se vocês já se esquecem de vocês quando eles estão super-saudáveis, ainda mais agora vocês esquecem mesmo. Podem parar com isso! Vocês também precisam e merecem cuidados. Seus filhos são vivos e fortes, eles não vão parar de respirar só porque vocês foram ao salão ou num cineminha. Assim como eles, vocês também têm que se divertir.

 

*Hoje estou indo no Creamfields Brasil 2009. Em 5 anos depois do primeiro ano, fui em dois festivais de rock, um de regue e eletrônica. Também vou no cinema semanalmente. Estou bem, obrigado!



Escrito por vitorcastelano às 18h07
[] [envie esta mensagem] []



Aumento de células do câncer pode ser contido

Cientistas fizeram cópias de parte da proteína Notch e bloquearam sua função reprodutora. Depois, injetaram o material em ratos com leucemia e as células cancerosas pararam de se multiplicar.

 

Cientistas americanos anunciaram uma descoberta promissora no combate à leucemia e a outros tipos de câncer. A reportagem é do correspondente Rodrigo Bocardi.

Os cientistas imaginaram a fisiologia humana como um teatro de marionetes: em que os órgãos se movimentam e as células se desenvolvem porque alguma coisa puxa a corda. Com esta ideia em mente, o grupo de pesquisadores de Boston, no estado americano de Massachussetts, tentou encontrar uma forma de parar a evolução do câncer e descobriu uma maneira de desarmar uma proteína no organismo que controla o desenvolvimento das células.

A proteína em questão é a Notch. Em laboratório, os cientistas fizeram cópias de parte dela e bloquearam a função reprodutora da proteína. Em seguida, injetaram o material de volta no sangue de ratos com leucemia e as células cancerosas pararam de se multiplicar.

Os testes ainda não foram feitos em humanos e isso deve acontecer em dois anos. Mas os pesquisadores adiantam que a nova técnica deve funcionar também no controle de câncer de pulmão, ovário, pâncreas e intestino.

Os cientistas dizem que vão tentar fazer o mesmo processo com mais proteínas que ajudam as células a se desenvolverem e, com isso, atacar outras doenças. Mas acrescentam que a descoberta de agora já serve como mais um passo para os laboratórios que buscam encontrar um medicamento capaz de combater o câncer, essa doença tão complexa e desafiadora.

 

 http://jornalnacional.globo.com/Telejornais/JN/0,,MUL1377282-10406,00-AUMENTO+DE+CELULAS+DO+CANCER+PODE+SER+CONTIDO.html



Escrito por vitorcastelano às 22h50
[] [envie esta mensagem] []



A primeira vez a gente nunca esquece!!!

No primeiro ano que fiz quimioterapia, foi muito sofrido. Talvez, sofrimento, mais porque eu achava que o câncer era a linha limite entre a vida e a morte, e por sensações ruins que sentia como as do efeito colateral da quimioterapia. Não entendia como tudo funciona, eu tinha 13 anos, estava apavorado, tinha saído correndo da minha cidade natal, por que “um medico do Rio de Janeiro” estava de passagem, fazendo pesquisa, o único de plantão na noite em que fui para o pronto socorro, disse para minha mãe... “mãe corre com seu filho para Belo Horizonte, o que ele tem é muito grave.”... Para piorar, eu sempre tive medo de agulhas, e tinha que fazer exames e a própria quimioterapia de duas em duas semanas. Com 13 anos, talvez não tivesse nem mesmo noção de que profissão gostaria de ter. Mas foi com treze que tive que aprender que sessenta por cento da dor que sentia era provida do meu medo, e que, o que para mim era uma tortura, eu tinha que entender que era a minha “cura”. O primeiro ano é sempre o mais difícil, eu tinha tanto medo da quimioterapia que eu sentia enjôo só de ouvir a palavra quimioterapia, já vomitava só de ver o equipamento de infusão.  Hoje já completo 5 anos  de guerra, parece piada, mas, não sinto mais enjôo, meu cabelo, quando cai, custa a cair, tenho um cateter, que eu digo que, “é de estimação”....”Hoje tem gente que vira e diz.... ‘porra, 5 anos, nuuuuuuuu, e você ainda ta vivo, firme e forte, só pode ser milagre!!’”... Se tudo é milagre eu não sei, mas tem muito de força de vontade em querer viver, haaaa isso tem.

 

Para quem é “novato”, calma e canta... “mas tudo passa, tudo passará”... Por que a vida é assim, tudo passa e a vida anda junto com o tempo, não adianta parar e chorar tem que caminhar e lutar... Como dizia um velho sábio “quem desistiu, não teve sua história contada”.



Escrito por vitorcastelano às 22h37
[] [envie esta mensagem] []



Onco-guerreiro

Você é um guerreiro,

De armadura n’alma,

Guerreiro solitário,

Luta contra si próprio,

Não chores pela guerra!

Tu és um soldado e está na guerra,

Por que só tu, honroso guerreiro,

Que sabes lutar!

Só tu sabes o valor do teu sangue.

O valor do seu respirar!

Só quem sente algo como essa dor,

Sabe o valor da vida.

Sabe como é duro seu andar!

 



Escrito por vitorcastelano às 21h34
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


   

As informações publicadas nesse Blog são independentes da ABRALE
e de responsabilidade única de seus autores.